December 22, 2016

meu querido diário...


...hoje vou escrever-te. Não é que o blog seja o meu diário, mas é também por cá que muitas vezes falo sobre o que sinto, não é? Então hoje estamos assim. Hoje é um dia mesmo perfeito para te escrever porque cheguei a casa com o coração nas mãos - de alegria, tem calma. Encheram-me o coração de amor e como já te tinha dito há uns dias, as crianças são mesmo o melhor do mundo. Vê lá tu que hoje foi o último dia antes do natal para estar com os meus pequeninos na escolhinha, e como tu sabes, eu não ligo nada a prendas, ligo sim às atitudes que as pessoas têm para connosco. Se todos me dessem um postal eu ficava tal e qual como estou hoje - uma chorona incorrigível. Sabes, comecei a manhã logo com boas notícias (e bem precisava que isto de acordar cedo tem mesmo muito que lhe diga e todos os miminhos são bem-vindos!). Um dos «meus» meninos, e entendes que o que quero dizer com «meus» é igual a algo do género «todos os meninos que eu sei que gostam de mim e que passam muito tempo comigo» não é? Eles acabam por ser um bocadinho meus, ou pelo menos, eu sinto-os assim. Mas não faz mal, pois não? Esse «meu» menino, entregou-me um desenho que fez em casa cheio de autocolantes e disse-me que era para mim. A mãe contou-me que ele andou a falar de mim lá por casa durante a noite passada, diz que o conquistei. Será que há mais alguma coisa a dizer? Tenho cá para mim que não... E sabes, depois disso, recebi muitos miminhos dos meus meninos pequeninos - os meus príncipes e as minhas princesas.


Entre todas as prendas que me foram batendo à porta, as melhores são aquelas que são repletas de carinho e de palavras que nos aquecem o coração, não é? Também tive direito a essas, até me deixaram de lágrimas na cara, mas são lágrimas boas, por isso não faz mal! É sempre bom saber que estar presente faz a diferença, que há algum príncipe ou princesa a sair vitorioso por isso. Acabo por ser eu a ter de agradecer, por ter tanto amor à minha volta, por sentir na pele que estou no lugar certo, à hora certa e que não há de facto outro lugar mais indicado para mim. Afinal de contas, quando estamos a fazer aquilo que gostamos somos mais felizes. Eu sou a prova disso. Por isso, deixem-me que agradeça mais uma dezena de vezes, no mínimo, por todas as palavras, por todo o carinho e por fazermos todos parte de uma grande família. Por saberem que podem contar todos os dias connosco se assim precisarem. Por fazerem com que no final do dia, ao chegar a casa, não importe o cansaço. 

E quero agradecer pela hora que hoje estive na conversa com uma mãe muito querida, de um antigo «menino meu», estão a perceber não é? Por todas as palavras e lágrimas que também me fez verter (eu disse que estava mesmo chorona). Por me ter mostrado que tudo o que fiz foi bom, que apesar de ter ido procurar algo melhor para mim enquanto pessoa, não falhei nunca e que pude contribuir para algo melhor para o seu pequeno (que já não está nada pequeno). Uma das melhores prendas que me podiam dar, acho que já deram, dizerem que sou aquilo que vêm pessoalmente, dizerem que quando estou lá, estou mesmo lá para eles, dizerem que é como estar em família. 

Não há mais nada a dizer hoje, pois não diário? Acho que até já falei pelos cotovelos, vê lá tu. Mas hoje tinha mesmo que escrever assim. Encheram-me o coração e eu precisava agradecer a todos que tornaram este dia tão bom. E não me posso esquecer de agradecer a quem me deu essa oportunidade. 

Agora olha, até à próxima (que deve ser daqui por muito tempo!)

4 comments:

  1. aww :)

    beijinho
    the-not-so-girlygirl.blogspot.com

    ReplyDelete
  2. Tão bom ler posts assim a transbordar carinho, amor e felicidade!
    Feliz Natal, minha querida!
    Beijinho
    BLOG | FACEBOOK | INSTAGRAM

    ReplyDelete
  3. As crianças sao o melhor do mundo sim!! adoro :) e o que tu falas sobre os teus meninos, vê-se o amor que sentes por eles, isso é lindo.
    E o que interessa no nosso dia a dia? as palavras que são ditas com amor e carinho.
    Beijinho Joana.
    Instagram ∫ Facebook

    ReplyDelete
  4. há coisas tão pequeninas que nos fazem tão bem!

    ReplyDelete