December 31, 2016

[das reflexões de final de ano]


Já vai sendo hábito ao longo dos anos ir fazendo estas coisas que se chamam reflexões. Curiosamente acho que estão a tornar-se cada vez mais pequenas ou relativas. O importante mesmo é parar para pensar no que é que aconteceu e o que é que mudou. Quais as melhores e piores resoluções e decisões que passaram pelas nossas cabeças e quais os momentos mais e menos «interessantes».

Se pensar no que foi importante, bem este ano tem muito para contar sobre isso. Algumas decisões pessoais e não só pessoais, decisões boas e que têm tudo para continuar a trazer algo de bom à minha vida. A continuação das manutenções do meu aparelho e por consequência a proximidade da remoção do aparelho (já faltará menos de um ano e só por isso já vale a pena bater palmas). Não imaginam o quão desejosa estou de voltar a ter os meus dentes sem estes arames e ainda por cima como sempre os quis ter! A decisão da mudança de trabalho, que tantos bons momentos já me proporcionou e tantas lágrimas na altura me fez derramar. As decisões não são fáceis quando fazemos o que queremos e estar com crianças é sempre algo bom para mim! No entanto, e depois de terem passado alguns meses, tenho para mim a certeza de que tomei a decisão certa. Sou feliz a fazer o que faço e perto de quem estou. Os meus pequeninos são os melhores do mundo e dão-me o melhor carinho, o mais sincero - o das crianças, o dos bebés.Não há nada a fazer ou a dizer sobre isso. Eles são o que são e só por isso vale a pena estar lá todos os dias. E quando não estou continuo a falar deles num ou noutro momento em que me recordo deles. Quando faço as capas dos trabalhos do mês mesmo estando em casa a descansar uns dias. A decisão da compra do carro, outra grande decisão, que acarreta para mim algumas dores de cabeça, mas que acabará por ser mais uma das grandes e boas decisões deste ano. Tenho de ser menos tonta, só isso. 

Estas foram provavelmente algumas das decisões mais importantes, outras também, mas não estarão aqui. Podem ficar só guardadas para quem as sabe ou presenciou comigo. De resto, cabe-me a mim agradecer às boas pessoas que permanecem do meu lado, que sei que se preocupam comigo e com as quais posso contar sempre. Apesar de este não ter sido um ano propriamente fácil, cheio de afazeres, com alguns problemas a nível de saúde familiar que me trouxeram dores de cabeça grandes, não foi um ano mau. Foi um ano de tarefas, isso sim. Onde a palavra parar não apareceu nem por um segundo. Mas foi um ano feliz. Provavelmente melhor que o ano anterior. Nunca gosto de dar estas coisas como certas, mas quase que arrisco a afirmar que foi mesmo. O pior de tudo é que acho que passou a correr. E que ainda estava eu há uma semanita atrás a preparar a passagem de ano do ano passado e a escolher o que ia vestir nessa bela noite. Pisquei os olhos e olha, já cá está o novo ano quase a bater a porta. Não dei por ele. Vocês deram?

Resta-me pedir que o próximo ano seja parecido a este, mas para melhor! Queremos sempre o melhor, não é? Que a vida possa ir andando sempre para o lado positivo, para o mais e não para o menos. Que quem não esteve presente, possa estar mais, que os momentos bons sejam mais do que os maus.

O melhor é sermos felizes e fazermos o que nos traz essa felicidade. 
É a minha resolução para o ano de 2017. 

A todos os que por cá passam e me acompanham apesar de não fazerem ideia de quem sou, sabem-no pelo que podem ler, mas isso são é tudo o que sou, é parte do que sou, um obrigado. Por cá continuarem a vir, a ler as minhas coisas. E já agora, entrem lá com o pé direito! 

1 comment

  1. Um feliz 2017 recheado de surpresas boas! Beijinhos *

    http://celestepacheeco.blogspot.pt/

    ReplyDelete

Latest Instagrams

© Joana. Design by Fearne.