August 19, 2016

Plantas um mundo sujo para quê?


Faz-me confusão como é que é possível este género de notícias continuarem a surgir. Se calhar sou eu que nasci com a cabeça num mundo que não este ou sou mais bem intencionada do que algumas pessoas pensam. Talvez seja bom senso meu e defeito profissional. Trabalhar com crianças tem-me feito mudar aos poucos. Quer as crianças tenham bom ou mau feitio é complicado virar-lhes as costas ou pô-las em situação de risco. É coisa para me deixar em stress. Irrita-me mesmo. Ninguém tem esse direito, muito menos pessoas sem qualquer tipo de coração. E eu não sou a favor de publicar imagens destas, de divulgá-las, de mostrá-las. Acho que isso é promover qualquer coisa. Por isso, e não fazendo totalmente juz ao que penso, desfoquei a imagem e escureci-a. O importante não é ficarmos a olhar para o rosto desta criança. O importante é lembrar e de olhos bem abertos e ouvidos à escuta, que assim como ele, estavam lá mais crianças, que se podiam contar pelos dedos de uma mão e que o ideal era que tal não acontecesse nem daquela vez, nem de mais nenhuma.

O choque no rosto do menino, era, para mim, cruzado com uma sensação que me remete sempre para o olhar das pessoas. O olhar era um olhar muito vazio, muito confuso e sozinho e foi isso que me perturbou. Jogar a mão ao rosto e aperceber-se que tem sangue, que provavelmente tinha dores, que estava ali sem saber o que lhe iam fazer. A barafunda dentro da cabeça daquela pequena criança incomoda-me. Incomodou o mundo, ou parte dele, visto que o restante mundo é um mundo que não o que quero viver. É um mundo sujo. O que vejo é um mundo sujo. As mãos das pessoas estão sujas. Não querem saber. Não querem limpar-se. E isso magoa a todos aqueles cujo coração não foi substituído por uma rocha. Das grandes. Provavelmente muitos não irão ler este texto, provavelmente muitos vão pensar o mesmo que eu, que é mais uma a promover uma coisa que nem devia passar pela televisão, mas acreditem que não é. É apenas um alguém cujo coração se aberta ao ver pequenos nestas circunstâncias. É apenas o coração de alguém que ainda o ouve a bater. 

Mais amor, por favor. 
Um mundo menos sujo. 

3 comments:

  1. Sabes o que perturba ainda mais ? É que continuará a acontecer sem parar enquanto o mundo continuar assim anestesiado ...
    Beijinho :(
    elisaumarapariganornal.blogspot.pt

    ReplyDelete
  2. A Passividade no rosto dele. Foi tudo o que de principal me ficou desta imagem. A Passividade, a normalidade.

    Beijinhoo*

    Seguii :)
    Bruna do,
    B.lliccious *

    ReplyDelete
  3. Confesso que a imagem da criança custou-me muito de ver. Mas também acho que os meios de comunicação se aproveitam disto, e toda a gente partilha durante uns tempos e se sente solidária mas depressa se esquecem e fica tudo igual, e isso é que me revolta. Enfim. Concordo em absoluto com o teu post.

    ReplyDelete