June 08, 2016

Depois da senhora do autocarro, eis que chega outro caso bicudo!

Com o passar dos anos (e já lá vão muitos anos a andar de transportes públicos, pelo menos desde o secundário) como imaginam já vi e ouvi muitas coisas dentro dos autocarros. Só que com o passar do tempo, acho que me torno cada vez menos tolerante ao barulho que certas pessoa fazem dentro dos transportes públicos. Não tem cabimento algum estar ao telemóvel aos gritos ou a falar com o vizinho do lado como se a pessoa precisasse rapidamente de um aparelho auditivo. Quiçá, um grupo de malta jovem (como se eu fosse uma grande velhota) aos berros por duas razões: por tudo e por nada. 


Em qualquer uma desta situações, devo confessar que a minha paciência diminuiu francamente. Está quase extinta e por essa mesma razão o que faço é tentar os bancos ali perto do motorista, para ver e não me massacram muito. Só que nunca me livro de ouvir desgraças e hoje foi dia de «momento de comédia gratuita». 


Lá ia eu após um dia bastante longo e eis que uma senhora com pouco mais de 40 anos no máximo e a sua filha com cerca de 10 ou 11 anos entram e se sentam. Até aqui, nada de estranho, não é? Pois, eu também concordo. Até que passado pouco tempo o telemóvel da senhora toca e começa o festival. E não era um festival qualquer. Era a senhora a discutir a bom som com o seu marido ou ex-marido e a filha a ouvir tudo. Sinceramente até os gritos do lado de lá do telemóvel se ouvia. A senhora disse de tudo: que ele a estava a ameaçar, que ele devia matar-se, que não tinha de ficar com ele porque já não gostava dele e pelo meio ainda se ouviu uma suposta acusação dela ter um amante por parte do marido, cuja resposta foi que não tinha, mas passado poucos minutos já dizia que ele lhe dava o que ele não era capaz. Como podem imaginar foi sem dúvida uma conversa produtiva. O que mais me choca é a senhora não ter maneiras dentro do autocarro e permitir que a filha assista a esta fantochada toda. É uma criança. Tão simples quanto isto. 

E a vocês, também vos acontece destas?

3 comments

  1. Credo!! Há certas pessoas que não têm noção do ridículo!! Recentemente voltei a frequentar a praia que ia todos os dias da minha adolescência. As boas memórias trouxeram-me felicidade, mas por pouco tempo. Ouvi tantas asneiradas (literalmente) de famílias inteiras junto de crianças pequenas... Aquilo mexeu-me com os nervos e deixei de lá ir 😕 Beijinhos

    ReplyDelete
  2. Bolas!! Ao menos se não tem respeito pelos outros pelo menos pela filha! Eu moro no interior do país, os transportes públicos são muito sossegados... :) mas as vezes também se apanham cromos!

    Sofia Margarida
    sofiamargaridablog.blogs.sapo.pt

    ReplyDelete
  3. Que horror!

    tens razão, de facto parece que as pessoas têm cada vez menos vergonha na cara, ou no mínimo noção dos seus actos. Pobre da miúda no meio disto tudo, é muito triste as pessoas viverem assim... perderam noção de que esta vida é muito frágil, que num momento cá estamos e no momento seguinte tudo pode mudar.

    ReplyDelete

Latest Instagrams

© Joana. Design by Fearne.