March 04, 2016

Meu amor pequenino

O meu amor pequenino faz sete anos. Sinto-me uma autêntica velhota. Foi há sete anos atrás que nasceste, ensinaste-me a ser tia e ensinaste-me da melhor maneira. Só tenho pena de não puder dobrar o número de horas que estou contigo. Há dias que tenho saudades de quando eras mais pequenino e de quando te aninhavas sempre em mim, porque gostavas. Só por isso. E hoje fazes sete anos. Estou mesmo velha. Os anos voaram e eu não dei conta. Não dei mesmo e agora estás enorme, estás na escola e meio do primeiro ano. 


A idade passa por todos não é? Também passou por ti, mas passe o tempo que passar vou sempre sentir a mesma coisa que senti no dia em que tu nasceste. Uma alegria enorme, uma ligação que seria para sempre. Daquelas coisas que não explicam, daquelas que acontecem simplesmente.

Meu amor pequenino, estás enorme. E eu vou amar-te sempre com a mesma forma com que sempre o fiz. Da maneira que tu me ensinaste a fazê-lo. E aí de quem te faça mal e eu saiba. 

[Dos amores maiores]
Afonso.

No comments:

Post a Comment