November 21, 2015

Eu sou mulher e já assinei


Ontem à noite, andava a fazer um curta ronda aos blogs que sigo diariamente e deparei-me com esta petição no blog da Pipoca Mais Doce. Não pude ignorá-la e assinei-a logo. Acho que não podemos deixar de assiná-la. Afinal de contas o cancro da mama é a segunda causa de morte em Portugal. Normalmente associada a mulheres, mas que também atinge os homens. Se esta é uma das maiores causas de morte no nosso país porque não apostar cada vez mais na prevenção? Porquê? 

Se calhar nem todos nós sabemos, mas nem todas as mulheres conseguem ter um rastreio ou um diagnóstico. Por essa razão e por já ter feito voluntariado um ano nesta área, aqui estou eu a divulgar a tentar que também vocês assinem a petição, sejam mulheres ou homens!

Para acederem à petição e assinarem acedam por aqui: 

Caso queiram saber antes o que é pretendido leiam o que aqui vos deixo abaixo:

O que é pretendido?

"1. O acesso equitativo ao programa de rastreio de base populacional do cancro da mama em todo país. A Liga Portuguesa Contra o Cancro foi pioneira no rastreio do cancro da mama e como parte da sua missão acredita que este deve ser alargado a todo o país, nomeadamente ao Distrito de Lisboa e de Setúbal. Acima de tudo é uma questão de equidade e justiça para com todas as mulheres que devem ter direito a usufruir do Programa Nacional de Rastreio do Cancro da Mama, independentemente do local onde vivem. 

2. A garantia de que, em casos de suspeita clinicamente demonstrada, exista acesso em tempo útil a um serviço hospitalar com capacidade de diagnosticar e tratar todos os doentes; 

3. A garantia de acesso aos melhores tratamentos disponíveis, nomeadamente os mais inovadores e eficazes, nas mesmas condições que nos outros países da União Europeia e sem discriminação geográfica nacional. Isto inclui acesso a cirurgias, radioterapia e medicamentos de comprovada eficácia, conforme recomendações internacionais, dentro dos tempos clinicamente estabelecidos. 

4. Garantia de que os doentes tenham acesso a toda a informação existente sobre o cancro, nomeadamente: hospitais, serviços, especialistas, medicamentos, meios complementares de diagnóstico, investigação científica, apoios sociais e toda aquela que julguem relevante ou importante para o seu caso particular. 

5. Os cidadãos, doentes ou familiares possam ter voz activa nas decisões públicas sobre o cancro. 

Perante o exposto e agora pedido, vimos instar: 

- Os deputados eleitos à Assembleia da República para que discutam o tema do Cancro da Mama e criem um grupo de reflexão sobre o cancro em sede de Comissão Parlamentar de Saúde; 

- Os deputados eleitos à AR para que encontrem um consenso parlamentar produzindo uma recomendação ao Governo que coloque a luta contra o cancro como uma prioridade nacional;"



No comments:

Post a Comment