September 23, 2015

Balarina #3

Passou praticamente um ano desde o último dia em que te vi, bailarina. Mas a pergunta, essa, mantém-se a mesma: - ainda danças? Diz-me que sim, diz-me que continuas a ser capaz e que conseguiste mostrar a todos aqueles que por já nada davam que consegues ir mais longe, que és capaz de lutar e seguir os teus sonhos e superar-te. Diz-me que sim, mas não me mintas. Não me mintas só para me veres feliz, só para me veres esboçar um sorriso por saber que não baixaste os braços. Sabes, é que baixar os braços não é vergonha nenhuma. Todos nós, uma vez ou outra, acabamos por baixar os braços, por isso diz-me a verdade ou então dança para mim. 

Olho-te e vejo que já não estás no chão, mas vais a cair ou estarei a ver mal? Outra vez, bailarina? Lembra-te e dança, dança e liberta-te de todos esses pesadelos. Deixa que todos voem daqui para fora. Deixa que os pesadelos não te continuem a assombrar a memória. Deixa e abre mão de todos os teus medos. Não te peço que deixes de sonhar, mas do que vale sonhar quando sentes medo de em vez de um sonho, ser um pesadelo a assaltar-te o sono? Já entendi! Não ias a cair, estavas a adormecer e querias apenas tentar agarrar um sonho, não queres mais pesadelos, não queres mais fantasmas. Queres dançar, dançar e ser feliz. 

Liberta-te. É a única coisa que te quero dizer, liberta-te e deixa que a música te guie. Não deixes que todos os pesadelos te impeçam de ouvir a música, bailarina. Afasta-os e ouve a música. Ouve-a com o coração. 

E vive. 
Luta e vive. 


[praticamente um ano depois, mais umas palavras de um dos textos que venho a escrever excertos ao longo dos anos - se quiserem ler os outros dois procurem por: Bailarina]

2 comments:

  1. Adorei! Eu sonho em ser bailarina e ler isto fez-me pensar. O meu sonho pode não ser possível, mas não é por isso que a "bailarina" vai desaparecer...
    Obrigada, fez-me bem ler algo assim.
    Parabéns!

    www.amiudamorena.com

    ReplyDelete