May 12, 2015

A minha história de amor #19

Um dia, juro que escrevo uma história de amor, um romance, um livro. Um dia, juro que o faço. Até lá, escrevo-te a ti. Escrevo-nos a nós. Porque nunca é demais escrever-te. Nunca é demais passar para o papel o que me passe pela cabeça e sobretudo pelo coração. Sim, e desta vez não digo tentar passar porque sei que tu irias dizer-me que eu não tento, mas sim que eu consigo. E depois dizes que é fácil para mim escrever e que a minha capacidade de escrita tem vindo a aumentar ao longo dos dias. Só que tu não te lembras da razão que me faz escrever assim tão bem... ou melhor, tu lembraste, só que falta-te a memória às vezes, não é?

O amor faz-me escrever bem, e o teu amor faz-me escrever melhor. É só por isso que as palavras me saem melhor. É por ti. É por nós. É por este amor que sinto e que não abala do meu coração nem por nada. 

Não nascemos todos com os mesmos dons, e sinceramente, não sei se tenho algum dom de escrita, mas tenho a felicidade de te ter e isso para mim chega. Tu bastas-me. E é assim que o amor deve ser. Eu devo bastar-te, e tu, deves bastar-me a mim. Não somos perfeitos, nem temos de o ser. Apenas temos de ser suficientemente bons um para o outro. Eu aos teus olhos, e tu aos meus. É aí que encontramos a nossa perfeição-imperfeita. E eu gosto dela. É melhor assim.

Nem todos os dias são felizes, nem todos os dias são cheios de lágrimas boas. Existem as lágrimas más, existem uma data de coisas que podem destruir todos os amores do mundo. Nós não somos imunes a nada, somos vulneráveis como todas as outras pessoas, mas, a força do amor que sinto é forte o suficiente para suportar tudo. A força de te querer como te quero será mais forte. A força de te agarrar. A força de fazeres parte dos meus dias praticamente há dois anos. A força que nos puxou para o mesmo sitio naquela altura e fez com que nos cruzássemos. 

Maldita força esta. Não me deu hipótese de escolher. Apareceu e não pediu licença. Apareceu e colocou-te num lugar bem guardado no meu coração. Apareceu e fez com que não te fosses embora. 

A força chegou, trouxe o amor de mãos dadas com ela. 
Ensinou-te a gostar de dar as mãos. 
Ensinou-te a gostar de dar-me a mão. 
Amo-te J.

6 comments:

  1. Não há palavras para comentar o que tu relatas te! Muitos d nós sentirão o mesmo e muitos desejarão sentir.
    Uma história lindíssima, sem dúvida.
    Muitos parabéns pela vossa história e muitas felicidades.

    ReplyDelete
    Replies
    1. Agree :) Mais uma vez a Joana leu me a alma*
      Gosto tanto de ver historias felizes*
      Faz nos bem*

      Delete
  2. Oh, que bela "carta" de amor. O amor deixa-nos felizes e quando estamos felizes, tudo "sai melhor", tudo corre melhor.
    Espero que continuem felizes juntos.
    Beijinhos!
    btw acabaste de deixar o teu blog lá numa publicação minha no facebook, é segredo, mas sou eu :P

    ReplyDelete
  3. Sim meu amor, és sempre capaz de passar para palavras aquilo que que te vai na alma e no coração.

    Não sei se o nome será dom, sei que escreves realmente muito bem, sei que tens essa capacidade da escrita, coisa que a mim surge raríssimas vezes.

    Não quero ninguém mais para além de ti...quero apenas os teus beijos, os teus abraços, sentir a tua mão junto da minha.

    Ninguém é imune a dias menos bons, pois há sempre uma nuvem mais negra que pode colocar-se sobre a nossa cabeça, mas depois sopramos e mandamos embora essa dita nuvem, para que o sol possa voltar a brilhar sobre nós.

    Ainda bem que o meu destino se cruzou com o teu, feliz o dia em que te conheci, feliz o dia em que começámos a namorar, feliz o dia 30 Junho 2013.

    AMO-TEEE J. <3

    PS: Quero ser o primeiro a ler o teu livro xP

    ReplyDelete
  4. Se ele te diz que tens talento ouve-o porque é bem verdade,:p muitas felicidades e que o amor continue assim a fazer-te feliz e a inspirar-te.

    Another Lovely Blog!, http://letrad.blogspot.pt/

    ReplyDelete