April 17, 2015

Quando me sinto assim...


...é quando me fazes rir. E sim, não quero ser politicamente correcta e usar a palavra "sorrir". É claro que também me fazes sorrir, não é isso que está em causa. Mas é quando me fazes rir que me fazes mais feliz. Como hoje, entendes? Quando conseguimos fazer de pouco tempo, muito tempo. Quando somos capazes de brincar um com o outro. Quando lá me deixas fazer-te cócegas, sem mostrares o teu ar mais irritado. Podias era não me deixar toda lambuzada... É assim. É assim que me fazes rir. Mas não é só assim. É quando a capa de menino-que-nunca-tem-ciumes-e-a-doida-sou-eu cai, que eu dou as valentes gargalhadas e te encho de beijos que também me fazes rir. E aí riu-me mesmo com gosto, sabias? Mas não te preocupes, não estou a gozar, nem pouco mais ou menos. É por até achar graça que de vez em quando apareça assim, de vez em quando, quiçá, um rasgo de ciumeira aguda ou coisa do género. 

E os homens são tão engraçados quando isso acontece, não são? Nós somos sempre as loucas e cheias de nhonhos e nhinhis, e eles, bem, e eles nada. Nunca é nada com eles, nem sabem quase o que significa uma ciumeirazita. Ou até saibam e depois dizem que não. Aí é que está o truque!


E tu também és homem, e também és engraçado. Nestas situações então és do mais engraçado que há. E eu até nem me importo. Podes repetir amanhã? E depois? Só para eu me rir mais um bocadinho. Mas é mesmo só para me rir, porque na verdade, sabes que é só contigo que quero estar. Sabes que é só contigo que quero ficar e que são só os teus olhos que olho.

Por isso é que me sinto assim, e entenda-se por assim, um assim bom, um assim muito nosso e muito meu. É quando me fazes sentir assim que sou a pessoa mais feliz ou a mulher mais feliz. Porque não procuro outro, porque o teu sorriso seja, o teu olhar chega, as tuas mãos presas nas minhas chegam. Porque até a tua resmunguice me faz rir. Tem dias, a bem dizer...Mas olha...

Será que podes ficar? Podes continuar a fazer-me sentir assim? Eu acho que até sei a resposta, mas prefiro ouvi-la de ti. 

Desta vez não escrevi muito, mas a intenção ficou cá e o amor no coração. 

7 comments:

  1. É bom sempre que estamos a rir, é bom sempre que estamos na brincadeira, são bons todos os momentos em que te vejo sorrir ou a rir desalmadamente...
    É verdade que podia não te lambuzar, mas... "amor com amor se paga" =P
    Quanto aos ciúmes, eles existem sempre que há amor, mas depois depende de cada um saber gerir melhor ou pior...e eu acho que até vou sabendo gerir minimamente bem... não?

    É minha plena vontade ficar a teu lado infinitamente, a amar-te para sempre!

    AMO-TE <3

    ReplyDelete
    Replies
    1. Mais um pouquinho e vais ao senhor padre com essa do "É minha plena vontade...." LOL
      Não resisti! :)

      Delete
  2. Que lindo, que dom das palavras você tem... Parabéns...

    www.projetodanifeliz.com.br

    ReplyDelete
  3. Entendo te tao bem, querida Joana :) Tambem sinto isto junto do meu home :) Demorou para o encontrar, mas achei-o <3

    Beijinhos*

    http://matildeferreira.co.uk/

    ReplyDelete
  4. Olá!
    Foste nomeada por mim para responder à Tag That's True!
    Beijinhos!

    saraquelsamp.blogspot.com

    ReplyDelete
  5. Joana,

    Tenho acompanhado o teu blog á pouco tempo, mas basta um post bem escrito ou que nos identifiquemos para ver outro e outro.
    Continua com essa transmissão através de palavras para cenários reais que há sempre num texto alguém que se identificará.
    Ri muito.
    Beijinhos

    www.dicavari.blogspot.com

    ReplyDelete