February 08, 2015

Frontalidade não mata, mas incomoda

Ontem, depois de ter respondido a uma tag criada recentemente, dei por mim a pensar que a sinceridade, honestidade, frontalidade, ou lá o que quiserem chamar, incomoda realmente as pessoas. Não me cabe a mim tentar entender a razão, mas, será que as pessoas se sentem incomodadas quando elas mesmas não o conseguem ser? Será o silêncio a opção mais fácil? 

Sei que é uma característica que faz parte da minha maneira de ser e de agir, já me trouxe inúmeros dissabores e provavelmente irá continuar a fazê-lo. Confesso que não me agrada nada acarretar com determinadas coisas quando na verdade o que acontece é que do outro lado não existe capacidade para tanta frontalidade junta. Se pensarem bem, não ganho nada por dizer, mas, também não ganho nada por ficar calada, por isso prefiro continuar na onda da frontalidade. O problema, e neste meio torna-se mais visível, é que as pessoas não conseguem entender a bem, digamos assim, quem tem a capacidade de se chegar à frente e dizer que algo não resulta, que poderia ser trabalhado de forma diferente, que falta ali um elemento fundamental, ou sobretudo tecer uma opinião mais elaborada sobre um determinado assunto. 

O que ainda me vale é que por aqui encontro algumas pessoas que partilham da mesma opinião que eu sobre este assunto e têm a capacidade de perceber que sobretudo por estas bandas, devemos ter realmente a nossa visão das coisas, e não deve ser mudada só para ir de arrasto com a grande maioria. E isso acontece comigo, posso até ser a única a ter uma opinião diferente e todos me caírem em cima, mas continuo a tê-la. Porém, o que realmente pode facilitar a vida de todos os autores de blogues, é a forma como expõem a sua opinião. Se calhar há maneiras e maneiras de abordar um determinado assunto, maneiras essas que podem levar as coisas a bom porto ou podem gerar um tremendo conflito em pleno blogue, e eu acho que isso era totalmente fácil de evitar. 

É como eu digo, a frontalidade não mata, mas incomoda. E vai continuar a incomodar. A única coisa que faz com que as medidas fiquem bem feitas é a forma, a forma como abordamos o assunto. Assuntos fortes, assuntos de interesse geral, convém pensar duas vezes como abordamos a coisa, assuntos mais pessoais ou opiniões próprias que com as quais ninguém tem nada haver com isso, assuntos do vosso blogue? Bem, se calhar aí podem esperar pela maior das brutalidades ou pelo pavio bem pequenino. 


3 comments:

  1. Hello Dear ! This post is great! :) You have an amazing blog ! :)
    Maybe we can follow each other ? :)
    http://kasjaa.blogspot.com/

    ReplyDelete
    Replies
    1. Hi! Thanks a lot Kaasja!
      Yeah, sure! :)

      Delete
  2. Como já te tinha dito, considero a frontalidade algo bom. Mas acho que muitas vezes é confundida com algo que é suposto deitar-nos abaixo, algo mesquinho.
    Sim, devemos ter atenção a como abordamos as coisas, no entanto, isso não impede a frontalidade. Há formas mais suaves de falar e há formas mais agressivas (eu sou mais agressiva, confesso).
    E depois há os seres que se recusam a ver ou acreditar na verdade, e com esses não vale a pena nos preocuparmos.

    Nessiepresso xx

    ReplyDelete