January 09, 2015

"Charlie Hebdo" | Sobre notícias #11

Não queria muito falar sobre este assunto, tenho uma opinião muito própria para variar e posso acabar por ser mal interpretada por quem venha a ler isto, mas olhem afinal lá vai ter de sair um comentário.

O que aconteceu nestas "últimas" horas, foi um ato horroroso, um ato de quem não tem qualquer tipo de noção daquilo que está a fazer, pois ninguém no seu estado mental normal agiria assim, ninguém faria tamanha atrocidade. Matar é matar. Matar é acabar com a vida de alguém, neste caso tantas vidas já foram tiradas. É bom que haja humor entre as pessoas, eu concordo plenamente com isso, mas quem comete atos destes não tem o mesmo discernimento que a grande maioria, pois não?! Se calhar teria sido melhor não "brincar" com pessoas que têm para si mesmas crenças tão profundas, diria mais, fanáticas, porque não encontro outro nome. Eu preferiria não brincar com o fogo. Está visto que o resultado não foi o melhor. E agora será uma bola de neve? Vingança por vingança? Guerra não acaba com mais guerra, e massacres também não. Era bom que o deixassem de existir pessoas com uma mente tão fechada, tão programada para fazer o mal, mas enquanto os houver eu continuarei a defender que vale mais a pena ignorar, deixar estar. Se querem ser assim, estar assim, viver assim, vivam. Eles na deles e eu na minha. Acho que não estou assim tão errada, é a melhor forma de parar com todas estas situações de uma vez. 


6 comments

  1. Não existem palavras para tanta porcaria :/

    ReplyDelete
    Replies
    1. O problema é que o massacre é horrível e não deveria ter acontecido, mas esquece-mo-nos que se calhar o outro lado também não esteve muito bem...

      Delete
    2. Concordo plenamente. Ainda à pouco falava com amigas... Todas as vidas ceifadas são igualmente importantes. Quer os 12 funcionários de um jornal de sátira, quer as 132 crianças de uma escola no Paquistão. E, no entanto, o mediatismo é diferente. E serão doados 250 mil € pela Google ao Charlie... E as crianças que morreram naquela escola foram faladas durante dois dias, e as famílias que as perderam tiveram de pagar o seu enterro... Credo, tanta diferenciação num mundo que se diz igual???

      Delete
    3. É isso mesmo Cláudia. Valorizamos vidas, pelo menos eu e tu, se me permites. É errado matar, de parte a parte. É verdade que é bom termos liberdade de expressão, mas não brinquemos com pessoas cuja dimensão é outra, e quando de ambas as partes há erros. Acima de tudo há que ser responsável e pensar o que será sensato. Liberdade é boa de se ter, mas conquista-se. E assim, perde-se. A liberdade foi tanta, que acabou em morte.

      Eu estou sempre a dizer que vivo no terceiro mundo, porque é o que vejo. Só calamidades a vários níveis!

      Delete
  2. Ainda não te disseram que ganhas € com fartura com o blogue com os likes e comentários que obténs por dares a tua opinião? AHAHAHAHAHA

    ReplyDelete
    Replies
    1. Estava a ler o teu comentário e não estava a atingir a ideia, mas já percebi! Escreveste o que escreveste e ninguém "entendeu"?

      Eu cá tenho a minha ideia também sobre isso, talvez possa ser da forma abordada ou as palavras escolhidas. Mas também te digo... se alegam liberdade de expressão pessoas que coloquem em questão se são ou não "charlie", só têm é de não insultar, mas isto sou só eu que sou uma mini-blogger a dar opinião né!

      Delete

Latest Instagrams

© Joana. Design by Fearne.