December 28, 2014

A chamada "tomada de dores alheias"

Quem de nós nunca o fez? Poucos talvez,  infelizmente eu faço parte dos poucos que não tomam essas ditas dores, até que possa por vezes entender já fui totalmente preparada para essas coisas.  Mas infelizmente hoje em dia é o que mais há!  Sinceramente, na minha humilde opinião os pequenotes poderiam rentabilizar todos esses segundos perdidos em algo mais produtivo. Quiçá... Valesse mais a pena. Já lá vai o tempo em que toda eu dava voltas e mais voltas. Hoje em dia, e por experiência própria entendi que não vale a pena mesmo, é cá uma perda de tempo e um tal acrescentar de dores de cabeça.  Mas desejo a todos esses pequenos a maior das felicidades, e que se preocupem menos com os afazeres alheios também.  Isso é que me parece tarefa para o 007, mas pode ser que aconteça, não é?! E depois não se queixem do meu lado mais leonino,  sim? É o que há. Pelo menos para determinadas situações...  Ora pois façam melhor, cheguem longe e peçam a 2015 uma vida já agora. E mais importante ainda,  não façam a mesma com duas pessoas, porque assim não há nem coerência que resista, nem veracidade no vosso agir.  Vá, desculpem lá mas olhem deu-me para o livro de reclamações às 3.30 da madrugada!  Ahhhh... E não se enervem com isto, que eu também não!  Só me apeteceu partilhar convosco!

No comments:

Post a Comment