November 11, 2014

Sobre perder peso #14

Estava a trabalhar com uma das meninas e quando iniciámos os preparativos para o natal propus-lhe que ouvíssemos uma música a seu gosto e por acaso ela pediu esta aqui: 


A música anda a passar pelas rádios e televisões, a malta nova quer ouvir, mas não liga ao que devia ligar (infelizmente). Mas pelas razões que quem me acompanha pelo blog já deve saber, é apenas mais um pretexto para retomar à conversa sobre o peso! E acho que nesse ponto a música foi muito bem conseguida. Serei sempre uma eterna defensora de tudo o que possa ajudar a abrir os olhos acerca deste tema. 

Cada vez mais no dias que correm somos pressionados a ter um corpo perfeito (entenda-se perfeito pelos mini-números que supostamente são bonitos), e quem não tem essas tais medições é sempre mandado a baixo acabando por ficar com uma auto-estima mais pequena do que a de um feijão. E não é nada complicado chegarmos a esta conclusão, basta pegarmos pelo que aconteceu na com uma actriz sem referenciar nomes ou situações. Será que haveria necessidade para tanto alarido? Eu creio que não. É certo que para nós, pessoas não famosas/conhecidas/expostas, como preferirem chamar, por vezes fazemos o seguinte pensamento: bem, se não tenho corpo para esta peça de roupa não uso, ou então se achamos que não podemos fazer determinadas coisas pelo corpo que temos limita-mo-nos a a ficar sossegaditas(os) - e é de frisar que não entra na defesa de ninguém ou contra alguém, nem pouco mais ou menos. Consigo encontrar pequenas coisas que me levassem a dizer que podia não estar tuuuuuudo no sitio. Mas para nós mulheres isso é quase um milagre alguma ter tudiiinho no devido e certo lugar. Daí a bombardear e a preferir utilizar garfos, palitos, alfinetes, e até mesmo agulhas vai um passo gigante. Não é bonito, não apresenta todo o potencial de muitas peças (tenho essa como uma certeza para mim), nem se torna saudável muitas das vezes e esse sim é um grave problema de conhecimentos público.

Também não queremos lutadores de sumo, pesos pesados nos desfiles, ou até mesmo na rua. A magreza não é alto bonito, mas a obesidade também é algo muito feio. E são ambas destruidoras de saúde. Querem mais explícito do que isto?! As duas matam, as duas são feias, as duas trazem traumas, as duas estragam vidas. Por isso é abrir os olhos.... Prometo que vou tentar regressar a este assunto mais vezes, tendo em conta que consegui perder peso, mas não virei alfinete!

Escutem a música, não ouçam apenas.

3 comments:

  1. acho exactamente o mesmo. e a música gosto muito não apenas pela batida mas sim pelo significado da mesma.
    xoxo
    http://myheartaintabrain.blogspot.pt/

    ReplyDelete
    Replies
    1. que bom! não estou assim tão errada! :)
      Comecei a seguir o teu blog. Retribuis? Beijoca

      Delete
  2. Concordo plenamente!

    claudiapereira96.blogspot.com

    ReplyDelete