November 07, 2014

Bailarina #2

Ainda danças, bailarina? Ainda és capaz de ficar em palco sem pores um pé em falso e caíres no chão, assim sem mais nem menos? Será que é agora que me vais ensinar a dançar? Linda bailarina, vejo-te ao longe e acho que ainda te se reconhecer. Suportas todas as luzes, todos os aplausos e todas as palavras de desagrado que te são dirigidas. Mas será que ainda hoje te aguentas? Tens a mesma força, Bailarina? Acredito que mostres a todos os palhaços e aos interessados também a tua força. Acredito que nunca te vás abaixo perante uma plateia repleta de gente tão boa e tão má. Tu, não queres desiludir os bons, nem queres dar razões aos maus para te continuarem a tratar como se fossem os donos do mundo. Do teu mundo.

Agora que me aproximo de ti, vejo que estás sentada no chão... O que se passa contigo? Desististe de dançar? Será que estou apenas a sonhar? Diz-me que não desististe Bailarina. Diz-me que a vida não te fez baixar os braços e tirar as sapatilhas. Eu sei, eu sei, a vida não te deixou vencer tudo aquilo que tu querias, a vida deu-te obstáculos, mas tu sempre voltaste a dançar. Dança, Bailarina, dança...

Lembra-te de como fazias...

Lembra-te que brincavas com a vida e de como lhe sabias dar a volta. Lembra-te que mostraste sempre o teu melhor e que nunca deves mostrar menos do que isso. O lugar dos teus olhos é em frente, e não a olhar para o chão onde pousas os teus pés e danças. Mostra que sabes dar os passos todos, que consegues rodopiar e rodopiar e ficar de pé. Mostra que consegues levantar a plateia toda. Mesmo aqueles que não gostam de ti te vão bater palmas. Até esses. E sabes qual é a razão? Por mais que possam ir contra de ti, por mais que possam ter inveja de ti, vão reconhecer para eles mesmos a tua força e tudo o que és capaz. Mesmo que guardem para eles. Lá no fundo, todos saberão...

Bailarina, promete-me que não deixarás de dançar nunca. Ignora aqueles que em palco fingiram, que foram hipócritas, mas que a única coisa de que precisam é de amor, é de atenção. Ninguém aponta o dedo a uma bailarina como tu se não for por falta de carinho. Por falta de vida dentro de cada um. Por isso, promete-me. Promete-me que danças. 

E se me vires na rua, Bailairina, ensina-me a dançar. Ensina-me a dançar, tão bem quanto tu... 


Este texto é uma continuação de algo já escrito por mim - encontram aqui o texto número 1 

Foi o texto mais lido deste blogue. Do qual me orgulho muito. 

5 comments:

  1. E merece todas as visualizações e mais algumas, está mesmo inspirador :)

    ReplyDelete
  2. Olá!
    Nomeei-a para o Liebster Award! Bjinho e Parabéns pelo Blog =)
    http://withmyredlipstick.blogspot.pt/2014/11/liebster-award.html

    ReplyDelete
    Replies
    1. Obrigada pela nomeação. Irei tentar responder e depois deixo-te o link!

      Já agora se quiseres segue o meu blog. Vou seguir o teu :)

      Delete
    2. http://writtenbyjoana.blogspot.pt/2014/11/liebster-award-4.html

      Aqui está o link Adriana. Beijinhos

      Delete