September 03, 2014

Palavras para a nono

Serão poucas palavras, certamente. Não me cabe a mim dizer nada que não tenha sido dito, ou que seja completamente banal. Mas pergunto-me como é que uma mãe e um pai se erguem novamente, após uma situação destas. E a resposta, arrisco em dizer que na realidade não se erguem, mas provavelmente irão usar toda a força que a pequena Nono lhes foi ensinando a ter ao longo deste período de tempo, curto, e com toda a certeza rápido demais. Julgo, do fundo do coração, que se não fossem as palavras, os sorrisos e a força que demonstrava todos os dias aos pais, que eles não teriam nem uma gota de força para tudo o que foram passando e para o que hoje foram obrigados a passar. 

As palavras nunca serão as certas, nem as necessárias, porque elas não existem. É sempre mau perdermos alguém que amamos. É sempre mau perdermos alguém que é parte de nós, e que esteja ou não presente, continuará a sê-lo. Acredito eternamente nisto. Talvez muita força, muita paz, muitas boas memórias... é o que deverá desejar à família toda. E que permitam o espaço suficiente para que possam respirar e ter o tempo que precisarem. 

Foram certamente, poucas palavras...


No comments:

Post a Comment