June 19, 2014

Feminista, eu? #1

O importante para começar é saber de onde veio a inspiração para o texto que se segue... E desde já agradeço ao Miguel Araújo que me facilitou a vida. Alguém conseguir aturar-me quando fico contra algum homem já é complicado, com esta música.... digamos que dá uma força, não é? 

Basta clicar no título (abaixo do texto) para puder ouvir a música. 

Aquela história de que as mulheres falam muitas vezes mal umas das outras é verdade, mas de vez em quando também se juntam para falar dos homens. Nem sempre bem, nem sempre mal. Até porque existem dias que acordamos com os pés dentro da cama, tapadinhos e cheios de vontade de olhar para as vossas caras - e com isto entenda-se "vossas", as vossas carinhas larocas amiguinhos do sexo masculino -, a realidade é que às vezes não estamos inspiradas para as vossas brutidades, ou por preferirem ficar caladinhos que nem uns ratos. A música até reforça essa ideia.... brutos, brutos... 

Mas para os meninos não pensarem que só falo contra vós, também vos digo que aparentemente a letra faz querer que as mulheres acabam sempre por preferir o marido das outras, o próximo, algum que não o delas... E também está mal! Até pode haver muito boa gente que prefira cobiçar sempre o que é do próximo, mas calma... Nem tanto ao mar, nem tanto à terra! Até porque ouvimos sempre as amigas criticar qualquer coisa também no respectivo. Ora porque não lava a loiça, ora porque não larga o comando da televisão, e como não podia faltar.... ora porque quer ver um jogo qualquer do mundial (refiro-me apenas a jogos menos interessantes!! Não pensem já em refilar homens!). 

A verdade é que os homens são "dóceis criaturas", um bicharoco qualquer que às vezes vem de um planeta qualquer que não conhecemos. Agem de uma maneira nunca antes vista, e falam numa língua que nem sempre conseguimos compreender. Mas também é verdade que não passamos sem essas criaturas, temos é de saber aceitá-los com defeitos e qualidades. (E não sei se viram bem, mas os defeitos vieram primeiro, não sei o que quererá dizer....).

Calma rapaziada.... 
Continuamos a gostar de vocês... 



Toda a gente sabe que os homens são brutos

Que deixam camas por fazer

E coisas por dizer.



São muito pouco astutos, muito pouco astutos.

Toda a gente sabe que os homens são brutos.



Toda a gente sabe que os homens são feios

Deixam conversas por acabar

E roupa por apanhar.



E vêm com rodeios, vêm com rodeios.

Toda a gente sabe que os homens são feios.



Mas os maridos das outras não

Porque os maridos das outras são

O arquétipo da perfeição

O pináculo da criação.



Dóceis criaturas, de outra espécie qualquer

Que servem para fazer felizes as amigas da mulher.

E tudo os que os homens não...

Tudo que os homens não...

Tudo que os homens não...



Os maridos das outras são (2x)



Toda a gente sabe que os homens são lixo

Gostam de músicas que ninguém gosta

Nunca deixam a mesa posta.



Abaixo de bicho, abaixo de bicho.

Toda a gente sabe que os homens são lixo.



Toda a gente sabe que os homens são animais

Que cheiram muito a vinho

E nunca sabem o caminho.



Na na na na na na, na na na na na.

Toda a gente sabe que os homens são animais.



refrão



Amáveis criaturas, de outra espécie qualquer

Que servem para fazer felizes as amigas da mulher.

E tudo os que os homens não...

Tudo que os homens não...

Tudo que os homens não...



Os maridos das outras são (3x)

No comments:

Post a Comment