December 06, 2009

Words

«Poucos sabem que muitas vezes aquilo que nos alimenta também nos mata. O meu amor louco por ti matou muitas coisas em mim» Margarida Rebelo Pinto in "O dia em que te esqueci". 

Quando nos envolvemos pensamos que tudo vai alimentar os sentimentos, e que discussões ou situações menos agradáveis até irão ajudar. Irão aproximar.  Mas na realidade as coisas não acontecem bem assim. Quando da-nos conta já temos muitas coisas mortas dentro de nós, à quem se chegue a matar a si mesmo. Por vezes chegamos a esquecer-mo-nos de nós, vamos apagando, vamos desvalorizando e perdendo pequenas coisas que um dia se tornam em muitas coisas. Nunca devíamos fazê-lo. Mas no fundo, é o mais provável. Nem damos conta, só quando chegamos ao nosso limite é que conseguimos abrir bem os olhos e ver todos os erros, todos os pedaços que formam apagados de nós. 

1 comment

  1. «Nem damos conta, só quando chegamos ao nosso limite é que conseguimos abrir bem os olhos e ver todos os erros, todos os pedaços que formam apagados de nós.»

    Tens razão, é mesmo assim.
    O livro é bonito? :')

    <3

    ReplyDelete

Latest Instagrams

© Joana. Design by Fearne.